domingo, 16 de dezembro de 2012

CORTARAM-LHE A CABEÇA


O terceiro filme que marca a parceria de Tim Burton e Johnny Depp é o misterioso A Lenda do Cavaleiro Sem Cabeça na opinião de muitos o filme não é o melhor feito pela dupla, porém é uma boa maneira de contar uma lenda americana bem antiga.


Em 1799 o investigador Inchabod Crane (Johnny Depp) é mandado ao condado de Sleepy Hollow, para desvendar assassinatos misteriosos, onde há um padrão de que todas as vítimas são decapitadas. As pessoas apostam que o assassino é um ex-combatente de guerra que se esconde na floresta.


Várias pessoas tentam fugir, se esconder, porém o cavaleiro, que usa uma abóbora de halloween ao invés de uma cabeça, está onipresente e consegue emboscar a todos que tentam a sorte. E para deixar a história ainda mais sombria Inchabod tem sonhos com sua mãe (Lisa Marie), que fui torturada em uma Dama de Ferro (para quem não sabe o que é isto clique aqui).


Inchabod se apaixona por Katrina Van Tassel (Christina Ricce), filha do todo poderoso de Sleepy Hollow, Baltus Van Tassel (Michael Gambon). Ela o ajuda nas investigações e ele a defende até os últimos momentos do filme. Cheio de surpresas e mistérios não há como não agradar um fã de suspenses.


A Lenda do Cavaleiro Sem Cabeça possui uma característica que tempos depois Burton iria retomar em Alice no País das Maravilhas, porém é algo mais explícito, uma vez que o público do filme é mais velho. Johnny Depp está diferente como sempre, desta vez parece ser algo humano e robótico ao mesmo tempo, por ser um investigador e um inventor ao mesmo tempo.


É legal assistir o filme e perceber um Michael Gambon antes da fama de Dumbledore, ele faz uma participação mais que importante para o filme e, junto de Richard Griffiths (também melhor conhecido por Harry Potter) e Ian McDiarmid, dá uma visão mais autoritária ao enredo. Este filme deve ser o papel de maior sucesso de Christina Ricci no cinema, ela interpreta Katrina como se fosse uma Julieta de Shakespeare.


E como um dos personagens principais encontramos Christopher Walken interpretando o vilão, Walken é um ator que fez muitos filmes, toda vez que vejo o elenco de alguma produção ele está metido no meio, mas isso é por conta de ser uma ator muito versátil e poder interpretar comédias, dramas e terrores, no caso seu personagem só se comunica por "Aaah's" e "Shhhhh".


A direção de Burton está maravilhosa como de costume, mas como sempre o que se destaca é a direção de arte, que no caso foi merecedor e vencedor de um Oscar, e figurinos de seus filmes, que ganharam indicações em muitas premiações. O diretor diz ter se inspirado em Mario Bava e na produtora Hammer para criar o filme, por isto usou Michael Gough, com quem já havia trabalhado em Batman.


A trilha sonora é boa, mas também não tão grandiosa quanto aos outros filmes de Burton. Somado isto A Lenda do Cavaleiro Sem Cabeça é um ótimo filme para todos os fãs de mistérios e agradável para todos que amam terror.

7X7 da semana: Tim Burton e Johnny Depp

"Este é um post '7X7', dicas de maratonas de 7 filmes para os 7 dias da semana."

2 comentários:

Bússola do Terror disse...

Eu gosto muito desse filme.
Aliás, engraçado: foi o 1º filme que eu vi sozinho no cinema.

Marcelo keiser disse...

Eu tambem gostei muito desse filme. Na época, filmes que estreavam no cinema e que tinham censura para menores de 18 anos me chamavam a atenção. Era raro ver, a não ser que o filme fosse uma obra de horror declarado. Hoje eu entendo as razões pelas quais a maioria dos cineastas evitam permitir que seus trabalhos sofram desse mal. Perdem ingressos, já que limita as possibilidades de abrangencia de público. Ótima escolha!

abraço

marcelokeiser.blogspot.com.br