sábado, 8 de dezembro de 2012

Seus Últimos 21 Dias na Terra


    Segundo uma previsão maia o mundo acaba em 21 de dezembro de 2012, como estamos no ano da profissão a maioria dos estúdios já apresentou uma visão diferente de fim do mundo em filmes, a da Paris Filmes é a comédia dramática Procura-se Um Amigo Para o Fim do Mundo.



    O filme apresenta Dodge (Steve Carell), um vendedor de seguros com uma vida tediosa por não ter alcançado seus sonhos. Ele está em um mundo onde cientistas tentam uma maneira de evitar o fim do mundo e pessoas comuns tentam de toda a maneira aproveitar seus últimos dias em terra, seja em orgias, destruindo carros ou se drogando. Em fim os cientistas fracassam em tentar salvar o mundo e deixam o Dodge e todos sem rumo. Para piorar a história do personagem, sua mulher o abandona e foge com um amante, então  ele é obrigado a continuar com seu dia-a-dia ainda mais chato a espera de um apocalipse.


    Até que um dia ele se depara com uma garota interessante, jovem, livre e louca por discos de vinil, que vivia no apartamento ao seu lado. Ela é Penny (Keira Knightley) e estava sofrendo uma crise em seu relacionamento e triste por ter perdido o último voo para Londres, que permitiria rever sua família, então devolve três anos de correspondências de Dodge entregues na caixa postal errada, entre elas uma carta de um amor adolescente enviada há apenas três meses. Assim os dois partem para uma viagem maluca por uma estrada, atrás do amor de Dodge e de uma oportunidade para Penny rever seus pais.


    O filme não trata exatamente do fim do mundo, não quer mostrar como o fim seria, se haveria alliens ou cometas vindo do espaço, na verdade ele tenta trazer uma reflexão sobre o que faríamos se houvesse apenas 21 dias de vida. Isso tudo por meio de uma comédia irônica (porque comédia mesmo eu só reconheci uma cena, mega cômica, quando a dupla vai para um restaurante onde a proposta é que todos sejam amigos), personagens melancólicos e com uma pitada de romance.


    Romance este que surpreende, é difícil apostar as fichas em uma química entre o cinquentão do Steve Carell - que está com cara de 30 neste filme -  e a jovem Keira Knightley, porém no filme eles conseguem provar que é possível haver um amor inesperado entre estranhos no fim do mundo. E atenção para a generalização, pois muitas pessoas pensam que todos filmes de Steve Carell apresentam aquele caráter bobalhão e constrangedor de seus personagens, mas este filme trás um Carell que prova um lado mais dramático com um toque de ironia.


    O estilo do filme lembra muito "Amor e Outras Drogas" e "Pequena Miss Sunshine" uma comédia com um teor extremamente dramático.

    Mas a notícia ruim é que o filme não cumpre as expectativas que apresenta no começo, aos poucos vai perdendo fôlego e criando cada vez mais um tom crítico. Para se ter ideia a história apresenta um primeiro companheiro para Dodge, um cãozinho vira-lata que não adiciona nada ao filme. "Procura-se Um Amigo Para o Fim do Mundo" é um filme divisor de águas, alguns vão achar algo deprimente e outros vão o achar cômico e açucarado. Sem dúvida uma coisa que o filme deixa é sua oportunidade de reflexão para com as pessoas que você conhece e vive, se elas mudariam em situações extremas ou continuariam as mesmas, se você encontraria algo em uma pessoa que você nunca havia imaginado encontrar ou até pensar se você consegui alcançar seus objetivos e sonhos.




7 comentários:

B-Cine disse...

Gabriel, teu blog é uma maravilha. Esse filme tá na fila pra ser assistido ainda esse ano. Obrigado pela visita lá no B Cine e parabéns por esse espaço.

Criar Com Coração disse...

que delícia de filme, eu quero ver heim please...
beijos

Gabriel Alves disse...

é legal assistir este filme no ano do fim do mundo hahaha, obrigado Bruno

Bússola do Terror disse...

Bom, pelo que pude entender, é mais ou menos o mesmo filão que a Globo pegou pra fazer o seriado Como Aproveitar o Fim do Mundo, né? Mas acho que só dá pra usar esse tema em comédias mesmo. Ou, no mínimo, em produções com pinceladas de comédia.

Gabriel Alves disse...

Eu ainda não tive a oportunidade de assistir a nova série da Globo, mas sei que a ideia foi a mesma, mas o filme trás um humor mais negro e é cheio de melancolia.

Marcelo keiser disse...

Não tem o que tirar. É impossível não associar ao seriado da globo, que por sinal até agrada. Agora esse filme, tendo Steve Carell, deve ser ótimo se manter o padrão de seus trabalhos anteriores. Parabéns pelo blog!

abraço

Gabriel Alves disse...

Agora fiquei curioso para conhecer esta série, o filme é bom sim, mas dependendo da pessoa ela vai achar meio parado. Eu achei engraçado e com uma história repetitiva, porém de certa maneira diferente, valeu Marcelo.